Viver no Senhor – Um blog a serviço da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, a Igreja Católica Apostólica Romana. – – – Sejam Todos Bem-Vindos! Quando neste blog é falado, apresentado algo em defesa da Igreja, contra o protestantismo, é feito com um fundo de tristeza ao ver que existem "cristãos" que se levantam contra a única Igreja edificada pelo Senhor Jesus no mundo. Bom seria se isto não existisse, a grande divisão cristã. Mas os filhos da Igreja têm que defendê-la. Saibam, irmãos(ãs), que o protestantismo, tendo que se sustentar, se manter, se justificar, terá que ser sempre contra a Igreja católica (do contrário não teria mais razão de sê-lo) ainda que seja pela farsa, forjar documentos, aumentar e destorcer fatos (os que são os mais difíceis para se comprovar o contrário pelos cientistas católicos, pois trata-se de algo real, mas modificado, alterado para proveito próprio.) E tentarão sempre atingir a Igreja na sua base: mentiras contra o primado de São Pedro, contra o Papa e sua autoridade, contra o Vaticano, contra a sua legitimidade, etc, etc. São, graças a Deus, muitos sites católicos que derrubam (refutam) estas mentiras, provando o seu contrário, bastando portanto se fazer uma pesquisa séria, por exemplo, com o tema: cai a farsa protestante, refutando o protestantismo, etc. O Espírito Santo jamais abandona sua Igreja. Que saibamos, por este Espírito, amar aos protestantes que não participam destas ações malignas, e aos que se incumbem destas ações, os inimigos da Igreja, que saibamos, ainda que não consigamos amá-los o bastante, ao menos respeitá-los, em sua situação crítica perante Jesus e desejar a eles a conversão e a Salvação de Nosso Senhor Jesus. "Se soubéssemos verdadeiramente o que é o inferno, não o desejaríamos ao pior inimigo".

Padre Gustavo Uchôa/ Foto: Arquivo Pessoal – Padre Gustavo

 
Notícias Canção Nova
Padre Gustavo Uchôa incentiva fiéis a refletirem sobre a solenidade de Corpus Christi vivida pela Igreja nesta quinta-feira, 20

Julia Beck,
Da redação
“A solenidade de Corpus Christi nos interpela a viver como homens e mulheres eucarísticos, isto é, em ação de graças a Deus, fazendo da vida uma doação”. A reflexão é do padre Gustavo Uchôa, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida e Santo Expedito — localizada em Lorena (SP), e faz referência à solenidade Corpus Christi, também conhecida como celebração do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, que será vivida pela Igreja nesta quinta-feira, 20.
Historicamente, o sacerdote recorda que a data dedicada a Corpus Christi surgiu no século XIII quando foi promulgada pelo Papa Urbano IV. “Precedente à promulgação ocorriam festejos populares em honra ao Santíssimo Sacramento, atos devocionais que inspiraram a oficialização em forma de solenidade litúrgica. No coração do povo de Deus estava o amor pela Eucaristia que se expressava em atos devocionais, posteriormente adotados pela Igreja, uma vez que não havia contradição neste sensus fidei e, de fato, a Eucaristia deve ser celebrada como Mistério central de nossa fé”, completou.
A celebração reúne todos os anos milhares de fiéis no Brasil e no mundo e apresenta um significado singular para todos os crentes. Padre Gustavo citou São João Paulo II para explicar o valor da solenidade.
“Como disse São João Paulo II: ‘A Igreja vive da Eucaristia’. Logo, celebrar Corpus Christi é uma expressão do que há de mais sublime de nossa fé. Intimamente ligada ao Mistério Trinitário, uma vez que celebrada na quinta-feira seguinte ao Domingo da Santíssima Trindade, temos a percepção de que Deus se faz próximo, ‘o verbo divino se fez carne e habitou entre nós’ (Jo 1,14), a grandeza deste Mistério torna-se simples, humilde, o Senhor inteiramente entrega-se a nós”, observou o sacerdote.
A confecção de tapetes para honrar o Santíssimo Corpo e Sangue do Senhor é uma tradição que, de acordo com padre Gustavo, incentiva todos os católicos a pensarem no amor dedicado a Jesus. O sacerdote destacou também a procissão da Eucaristia pelas ruas, vilas e cidades, e recordou o ato de caminhar pelos povoados da Galileia, realizado por Jesus durante sua vida terrena.
Procissão de Corpus Christi / Foto: Wesley Almeida – Arquivo CN
“Por onde Jesus passava tocava corações com sua presença. Hoje queremos que o Senhor passe entre nós, queremos ser tocados por Ele, por isso preparamos tudo, queremos manifestar-Lhe nosso carinho, reverência, adoração. Por trás do gesto concreto da ornamentação das ruas está muito mais que tradição, está um ato de fé de gente que canta: ‘Também sou teu povo, Senhor, e estou nessa estrada, Tu és alimento na longa jornada!’”, afirmou padre Gustavo.
A procissão realizada pelos fiéis é também vista pelo padre como uma forma de os católicos testemunharam aquilo que acreditam e celebram. “Na Santíssima Eucaristia, está contido todo o tesouro espiritual da Igreja. O Senhor doando-se sem reservas ensinou-nos que ‘não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida’ (Mt 20,28). Na Eucaristia está o ensinamento do Senhor que nada guarda para si, nem sequer seu Corpo e Sangue, pois tudo oferece”, refletiu.
Para a solenidade deste ano, o sacerdote incentivou os católicos a caminharem pelas ruas e se questionarem: “Também passo pelas ruas, pelas pessoas, por encontros doando minha vida? Tenho reservado tudo para mim e nada para os outros?”.
Tradicional tapete de Corpus Christi/ Foto: Wesley Almeida – Arquivo CN
Ao longo de sua peregrinação terrena, o sacerdote recorda que Jesus Cristo se encontrava com pessoas que acreditavam e viviam de modo diferente do seu, pois não eram judeus, como o oficial romano (Lc 7,1-10), a mulher cananeia (Mt 15, 21-28), a samaritana (Jo 4, 1-29), dentre tantos outros encontros: “Todavia, não lhes impedia de se aproximarem, cada encontro era único. Toda a vida de Jesus, a sua forma de tratar os pobres, os seus gestos, a sua coerência, a sua generosidade simples e quotidiana e, finalmente, a sua total dedicação, tudo é precioso”, afirmou o religioso.
“Quando o Senhor Jesus presente na Eucaristia passa em nosso meio quantas possibilidades de encontros? Quantos ainda não O conhecem? Quantos se sentem perdidos?”, indagou padre Gustavo. O sacerdote prosseguiu: “Talvez, deste testemunho de fé surja o despertar para Aquele que é ‘o Caminho, a Verdade, e a Vida’ (Jo 10,10). Deixando nossos templos propagamos o que cremos. Além disso, como homens e mulheres que creem na Eucaristia passamos a anunciar Cristo, mais que isto, somos cristóforos, (Χριστόφορος), portadores de Cristo. Somos promotores de novos encontros com Ele”.
Leia também
Titulo Original: Padre sobre solenidade de Corpus Christi: “Deus se faz próximo!”
Site: Notícias Canção Nova
Editado por Henrique Guilhon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: