Viver no Senhor – Um blog a serviço da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, a Igreja Católica Apostólica Romana. – – – Sejam Todos Bem-Vindos! Quando neste blog é falado, apresentado algo em defesa da Igreja, contra o protestantismo, é feito com um fundo de tristeza ao ver que existem "cristãos" que se levantam contra a única Igreja edificada pelo Senhor Jesus no mundo. Bom seria se isto não existisse, a grande divisão cristã. Mas os filhos da Igreja têm que defendê-la. Saibam, irmãos(ãs), que o protestantismo, tendo que se sustentar, se manter, se justificar, terá que ser sempre contra a Igreja católica (do contrário não teria mais razão de sê-lo) ainda que seja pela farsa, forjar documentos, aumentar e destorcer fatos (os que são os mais difíceis para se comprovar o contrário pelos cientistas católicos, pois trata-se de algo real, mas modificado, alterado para proveito próprio.) E tentarão sempre atingir a Igreja na sua base: mentiras contra o primado de São Pedro, contra o Papa e sua autoridade, contra o Vaticano, contra a sua legitimidade, etc, etc. São, graças a Deus, muitos sites católicos que derrubam (refutam) estas mentiras, provando o seu contrário, bastando portanto se fazer uma pesquisa séria, por exemplo, com o tema: cai a farsa protestante, refutando o protestantismo, etc. O Espírito Santo jamais abandona sua Igreja. Que saibamos, por este Espírito, amar aos protestantes que não participam destas ações malignas, e aos que se incumbem destas ações, os inimigos da Igreja, que saibamos, ainda que não consigamos amá-los o bastante, ao menos respeitá-los, em sua situação crítica perante Jesus e desejar a eles a conversão e a Salvação de Nosso Senhor Jesus. "Se soubéssemos verdadeiramente o que é o inferno, não o desejaríamos ao pior inimigo".

sao_bento_subiaco.jpg

GaudiumPress

 
O Império Romano, outrora imponente e majestoso, via-se devastado e aniquilado pelas hordas bárbaras que surgiam na Europa, sedentas de saque e destruição. Instituições, costumes, edifícios, tudo era varrido em presença dos novos dominadores.
Entretanto, a Santa Igreja Católica, firmada sobre a promessa de Nosso Senhor Jesus Cristo, de que jamais as portas do inferno prevaleceriam contra ela, brilhava em meio às ruínas do Império Romano, qual luzeiro no firmamento, proclamando que o mundo nascido do paganismo soçobrava, mas que ela mesma jamais seria destruída. Mas como Deus faria surgir, em meio ao caos, o esplendor e a ordem?
 
O Espírito Santo suscitou na alma de um jovem, um desejo intenso de restaurar e renovar a sociedade de então e instaurar uma nova civilização: Bento de Núrsia.
 
 
Bento nasceu de uma nobre família da Núrsia, em 480. Sentia em si, enorme anelo pelo silêncio e solidão. Seus pais o enviaram a Roma, para que pudesse estudar, mas querendo preservar aquele impulso sobrenatural que movia o seu coração, viu que não poderia permanecer no “mundo” da época. Resolveu abandonar tudo, para ir à procura de um lugar onde pudesse adquirir o conhecimento e o amor de Deus.
 
 
A cidade de Enfide, a 50 quilômetros de Roma, foi o local escolhido para o seu retiro. Um pequeno fato, foi ocasião para o seu primeiro milagre: certo dia sua antiga governanta, querendo limpar o trigo, deixou cair o crivo no chão, ocasionando a quebra do mesmo. São Bento tomando os pedaços do chão o restituiu da forma mais perfeita possível à governanta. Milagres como este foram inúmeros, pois Deus lhe concedeu, com largueza, o dom dos milagres.
 
Atraídos por sua fama, vários varões juntaram-se sob sua égide para receberem um “pouco de seu espírito”. Nascia assim a ordem Beneditina, que devia se espalhar por todo o mundo. Os filhos espirituais de São Bento seguem a regra escrita por seu fundador vivendo a perfeição na obediência, o esplendor da liturgia, o primor do canto religioso e o amor à beleza posta a serviço de Deus.
 

A Ordem de São Bento teve um extraordinário desenvolvimento a partir do século X, com a fundação da Abadia de Cluny. Inúmeros padres, bispos, cardeais e inclusive papas, seguiram sua inspirada regra.

 
O santo abade com antecedência previu o dia de sua morte. Seis dias antes, mandou preparar sua sepultura e no dia 21 de março de 547, entregou sua alma ao Criador.
 
Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte. (Gaudium Press)
 
 
Site: GaudiumPress
Editado por Henrique Guilhon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: